Petshop (11)2578-0305 | 94207-5043
Clínica Veterinária (11)5583-0390

Escrito por Web Luxo

Um dos motivos principais de os cães serem bastante adaptáveis é a capacidade de sobreviver com uma variedade grande de alimentos. Enquanto os gatos necessitam de nutrientes encontrados apenas em uma dieta com base na carne, o sistema digestivo de um cão pode tirar nutrientes de quase tudo o que é comestível. É por isso que cães não necessitam de tanta proteína como os gatos. Mesmo assim, os cachorros são carnívoros por natureza, o que faz da proteína da carne parte importante de suas refeições. Uma dieta equilibrada é dividida em 6 partes: proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, minerais e água.

Água da vida

A água fresca e limpa é mais importante para seu cachorro do que qualquer outro nutriente. Cerca de 70% do corpo de um cão é constituído por água, que é vital para as funções celulares e para a lubrificação dos tecidos. Os cachorros podem sobreviver por muitos dias sem comida, mas a falta de água os mata rapidamente. Quando está quente lá fora ou se seu bicho está doente, especialmente se está vomitando ou tem diarréia, a água é ainda mais importante.

Se você bebe água mineral ou filtrada por causa da qualidade da água de torneira da sua região, você deve proteger a saúde de seu cão. Dê água mineral ou invista em um filtro de boa qualidade para sua torneira.

Se você está levando o cão em uma viagem, não deixe sua casa sem água mineral ou um galão ou dois da água que ele está acostumado a beber. Uma mudança na água pode causar uma indisposição. Misture a água de seu cão com a nova por uns dias, até que o sistema digestivo dele se ajuste.

Se seu cão começa a beber mais água do que o usual e urina com mais freqüência, isso pode ser uma sinal de aviso para vários problemas sérios de saúde, incluindo diabetes e doenças renais. Leve seu cão direto ao veterinário para fazer um check-up.

Comprando comida: qual é a melhor?

Os fabricantes de comida para animais gastam milhões pesquisando as necessidades nutricionais dos cães e cozinhando alimentos saborosos (e que as pessoas vão comprar). Escolher uma ração que ofereça nutrição completa e equilibrada é o primeiro passo para a boa saúde, mas há outros fatores a se considerar: gosto, digestibilidade, calorias e preço.

Qualquer ração que comprar terá no rótulo: completa e equilibrada. Isso significa que o alimento tem a quantidade correta de nutrientes de que um cão precisa para brincar e trabalhar duro. Entretanto, você sabe quando uma comida está realmente adequada para seu animal? Como todas as outras indústrias, os fabricantes de comida para bichos de estimação têm regras e regulamentos a cumprir. A Association of American Feed Control Officials, dos EUA, (Associação Americana dos Oficiais de Controle de Alimentação) diz aos fabricantes o tipo e a quantidade dos nutrientes que devem ser encontrados na comida. Eles têm que provar que seus produtos são compatíveis com esses padrões. Sendo assim, fazem testes ou análise química dos alimentos. Os testes alimentares são a melhor maneira de determinar se uma dieta realmente supre as necessidades nutricionais dos cães. Procure pelas palavras “testes alimentares”, “protocolos da AAFCO para testes alimentares” ou “estudos alimentares da AAFCO” para se certificar de que a ração foi testada.

As empresas que fazem os testes têm que conferir se foram seguidas as diretrizes da AAFCO e se suas declarações de nutrição são apoiadas pelos resultados dos exames.

Teste do gosto – é muito importante que seu cão goste da ração. Entretanto, só porque a comida é gostosa não significa que seja boa para seu cão. Leia cuidadosamente os rótulos para se assegurar de que a comida de que seu cão gosta também é boa.

Tome cuidado com o estômago – digestibilidade significa que a quantidade de nutrientes do alimento pode realmente ser usada pelo organismo. Uma ração de pouca digestibilidade pode causar gases em excesso, fezes moles ou grandes e diarréia. Por outro lado, uma ração de alta digestibilidade fornece a mesma quantidade de nutrientes em uma porção pequena. Isso significa menos desperdício, resultando em fezes pequenas e firmes.

Para determinar a digestibilidade, examine o rótulo para verificar fontes de proteína de alta qualidade, como carne vermelha ou de frango, queijo e ovos. Os rótulos não contêm informações sobre digestibilidade, mas você pode escrever ou ligar para a empresa para ter os números. Procure por comidas com pelo menos 75 a 80% de matéria seca.

Contando calorias – os cãezinhos em crescimento necessitam de alimentação cheia de calorias e nutrientes. Quando chegam à idade adulta, a mesma dieta vai fazê-los ganhar muito peso. Leia cuidadosamente os rótulos para ver se a ração é adequada para filhotes, cães adultos ou cães idosos. Alguns rótulos mostram a porcentagem de calorias fornecidas pelos carboidratos, gorduras e proteínas.

Dinheiro acima da importância – geralmente há uma relação direta entre o preço de uma comida e a qualidade de seus ingredientes. Embora uma ração premium tenha um preço bastante elevado, o alto valor nutricional faz com que você precise dar menos alimento para que seu cão supra suas necessidades nutricionais. Você também pode descobrir que o custo por porção é comparável ao das rações genéricas. O bom suporte nutricional desse tipo de alimentação dá gastos menores, gerando mais economia.

A reputação do fabricante é algo que você deve considerar no preço da comida. Uma empresa que se preocupa com seus consumidores, mostra isso fabricando um produto de qualidade, fornecendo legivelmente seu endereço e número de telefone e ficando aberta a perguntas sobre o alimento. É fácil perceber que pagar um pouco mais em um alimento de alta qualidade compensa no fim das contas.

Comida seca x comida enlatada

A comida enlatada se parece mais com algo que comeríamos do que com aqueles nacos de ração seca. Os enlatados se parecem com carne moída ou guisado e os cães certamente adoram comer. A comida enlatada é melhor para os cães do que a seca? Não necessariamente.

Estudos mostram que ambas as comidas podem ser nutricionalmente completas. No entanto, cada uma tem suas vantagens e desvantagens. Contanto que a comida supra as necessidades nutricionais de seu cão, apenas considere os benefícios e os problemas com relação a idade, a saúde, seu bolso e as preferências do animal.

A comida seca ajuda a prevenir o aparecimento de tártaro e placas nos dentes. Esse tipo de comida também pode ser deixada à disposição, sem estragar. Geralmente é mais pobre em gordura e mais rica em carboidratos do que a enlatada. Se seu cão tende a ganhar peso com facilidade, a comida seca pode ser a melhor opção.

Por outro lado, você pode se preocupar se seu cão está entediado com uma dieta somente de comida seca. A enlatada é saborosa e a maioria dos cães a aprecia. Se você escovar os dentes do animal regularmente, a fim de remover a placa e o tártaro, uma dieta baseada em enlatados pode ser uma boa. É claro que você também pode misturar os tipos, para que seu bicho tenha o melhor de ambas.

Fonte: Web Luxo