Petshop (11)2578-0305 | 94207-5043
Clínica Veterinária (11)5583-0390

Escrito por UOL Bichos

Verão é tempo de passeios ao ar livre, mas a estação também causa sérios problemas respiratórios e de pele nos animais.

Com a temperatura frequentemente elevada, não são apenas os humanos que sofrem. Seja qual for seu animal de estimação, é certo que o calor incomoda e pode até matar algumas espécies mais sensíveis como os pássaros. Eles geralmente não suportam bem as temperaturas acima de 30ºC.

Nas aves, os primeiros sinais de hipertermia, podem causar edema pulmonar, parada cardíaca e até a morte. As alterações na cor do bico e das asas e o aumento da freqüência respiratória e até a abertura do bico são sinais graves de calor. Portanto devemos evitar a gaiola exposta ao sol no período entre as 11:00 até 16:00h. Também podemos colocar uma banheirinha ou um potinho com água limpa para que os pássaros possam se refrescar.

Os roedores como os hamsters, furões e porquinhos da índia também sofrem com o calor e não devem ser esquecidos. Eles jamais deve ficar expostos ao sol direto, pois devido a seu pequeno tamanho, rapidamente desidratam e podem vir a óbito. O ideal é deixar uma garrafa pet com água congelada embrulhada em uma fina toalha dentro da gaiola para que eles possam se refrescar.

O cães, apesar de serem maiores e não perderem água rapidamente, também sofrem, pois eles não transpiram, não apresentam glândula sudoríparas e só trocam calor com o meio ambiente através da ofegação, o que nem sempre é eficaz. Portanto língua para fora, respiração ofegante e corpo quente podem ser sinais de calor.

Para evitar o problema, os passeios ao ar livre devem ser feitos apenas no início da manhã e no final da tarde, e o uso de protetor solar é fundamental, principalmente em cães de pelagem branca ou clara.

Os gatos, famosos por passar horas a fio expostos ao sol, devem ser protegidos por uma boa dose de protetor solar, visto que eles tem uma maior predisposição a adquirir câncer de pele.

Fonte: UOL BICHOS